Um mês de trabalho e preparação incansáveis para todo o grupo culminaram em quatro dias de Feira Medieval no centro histórico de Barcelos. Com vista a angariar fundos para a viagem a Taizé, o grupo organizou-se e foi fazendo molduras, arcos de cabelos, cinzeiros, bolos, licores, compotas e muito mais para poder depois vender durante a Feira Medieval.

Depois de uma pequena noitada a ultimar os preparativos, foi apenas na noite de sexta, dia 30, que a Feira verdadeiramente começou, com um afluxo de pessoas maior. Mas desde o primeiro dia que se sentia, por causa das roupas e da música que em alguns sítios se tocava, que os tempos medievais tinham regressado àquela parte da cidade.

Na noite de sábado foi a nossa vez de animar um pouco a Feira com música e dança, incitando quem passava a divertir-se um bocado connosco e entrar no espírito medieval. Com os produtos a desaparecer à medida que as pessoas passavam pela nossa humilde cabana, a Feira Medieval terminou no domingo, dia em que, debaixo de um sol abrasador, os grupos presentes no evento desfilaram pelo recinto e assistiram à recriação da batalha do cerco ao Castelo de Faria, parte integrante da história da cidade.

No final de domingo, cansados depois de quatro dias intensos, era tempo de arrumar tudo e descansar, sendo que o objetivo, esse, tinha sido cumprido.